‘Arte e Olhar – promoção da inclusão surdos/ouvintes através do teatro’ – PARTIS & Art for Change

ANO LETIVO 2020-2021
25/09/2020
Show all

‘Arte e Olhar – promoção da inclusão surdos/ouvintes através do teatro’ – PARTIS & Art for Change

O projecto ‘Arte e Olhar – promoção da inclusão surdos/ouvintes através do teatro’ foi um dos 16 vencedores a nível nacional da iniciativa PARTIS & Art for Change que a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação ‘la Caixa’ lançaram pela primeira vez. “A necessidade de se encontrar respostas que ajudem a minimizar as dificuldades de comunicação e de integração enfrentadas pela comunidade surda levou a Academia de Teatro Tin.Bra a desafiar o Agrupamento D. Maria II”, contou a presidente da academia de teatro, Maria Torcato Baptista, mostrando-se “orgulhosa” do trabalho que se vai realizar.

O Agrupamento de Escolas D. Maria II é o único agrupamento de referência na região da rede nacional de Escolas de Referência para a Educação Bilingue. Este agrupamento acolhe alunos surdos (desde o pré-escolar ao secundário), num total de 77 alunos provenientes de vários concelhos. O target específico do projecto, que arranca em Janeiro do próximo ano, será os alunos surdos do 3.º ciclo e secundário.

“Os alunos surdos evidenciam grandes problemas de comunicação com a maioria dos colegas, professores e funcionários, já que esta população não tem, regra geral, qualquer conhecimento de Língua Gestual”, referiu Maria Torcato Baptista, constatando que “o ideal era os surdos e os ouvintes saberem um pouco da língua um do outro (ensino bilingue) para que, no contacto entre eles, ocorressem trocas mútuas de conhecimento das línguas o que tornaria as relações dos alunos mais estreitas e o ambiente mais inclusivo”.

A implementação deste projecto conta com a direcção artística de Maíra Ribeiro e com a direcção técnica de Luísa Campos, para além de professores de Língua Gestual Portuguesa (LGP), intérpretes e terapeutas da fala.

Terá ainda como parceiros a Associação de Surdos do Porto e será monitorizado por Susana Barbosa, professora adjunta e investigadora do InEd – Centro de Investigação e Inovação em Educação na Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto.

O objectivo do projecto é construir um espectáculo com alunos surdos e ouvintes, cujo texto dramático resultará dos contributos de todos os participantes. O processo será filmado e documentado por um cineasta surdo.

No primeiro ano, o projecto vai-se centrar na criação de três grupos focais (que envolvem pais e familiares, técnicos, associações de pais e de alunos, professores e alunos) com o objectivo de criar um grupo de trabalho que vai produzir um texto em conjunto para, no segundo ano, se avançarem com as oficinas de escrita, de dramaturgia, de teatro, de corpo e movimento e de expressão corporal.

O terceiro ano será dedicado à preparação do espectáculo com a construção de cenário, figurinos, adereços, encenação e criação do produto. “Vamos contactar o Theatro Circo para agendar o espectáculo para 2023”, assegurou a presidente, admitindo que se trata de “um projecto muito exigente”, mas que todos as agentes envolvidos estão “empenhados” no seu sucesso.

Os comentários estão fechados.